Sobre Liza e os Perdedores

Liza Minnelli – Maybe This Time

Sou oficialmente uma perdedora. No melhor sentido da palavra. E no pior também. E às avessas, e ao ponto, e bem passado, e descompassado. Perco o jogo, perco a piada, perco o seriado, o ônibus, o ânimo, os brincos que mais gosto, o humor. E adivinha só quem perde no bingo da quermesse?

Sempre acostumada a beber da fonte do revés, nem reparei quando você chegou manso, num sopro que misturava trevo de quatro folhas, hortelã e o perfume da sua pele. Quando dei por mim, esse sopro era do vento a meu favor, sussurrando “Confia, menina! Larga a mão de ser boba e vai viver teu mundo, que Saturno tá alinhado com Urano, a Lua já tá cheia de ficar na posição certa e o horóscopo tá quase berrando pra você ser feliz!”. Tá bom vai, já que insiste. Fechei o olho e larguei daquela mão pra agarrar forte na tua.

Comecei a me perguntar quem foi o energúmeno que saiu com a ideia de que azar no jogo quer dizer sorte no amor, porque só tendo sorte no amor foi que o jogo começou a andar. Truco, buraco, banco imobiliário, par ou ímpar, 2 ou 1: não tinha pra ninguém, eu era invencível. Disse bem, era. Porque a única coisa que não era jogo e não podia virar era o nosso amor. Mas virou. E eu perdi. Feio.

Perdi a vontade, perdi o brilho, perdi a emoção. Perdi o desfile de todas as escolas de samba do Rio e de São Paulo que acontecia no meu peito cada vez que você me puxava de repente pra junto do teu corpo. Perdi aquele frio na espinha cada vez que você beijava minha nuca. Perdi o fascínio em ficar olhando sua mão, traçando o contorno dela bem devagarinho. Perdi aquela vontade de colocar sua cabeça no meu colo e te ver dormir como quem assiste ao pôr-do-sol. Perdi a insanidade do paixão e, de quebra, a cegueira do amor. Perdi tudo isso e mais um pouco, um muito e um excesso quando vi que isso era um jogo e não tinha santo, truque ou tutorial suficiente pra nos livrar daquele Game Over.

É Liza, não tive sorte dessa vez. Não foi dessa vez que ele ficou, muito menos o amor, que saiu apressado porta afora ao perceber ter batido na casa errada. Ingrato, tão bem acolhido que foi e me apronta uma dessas. Mas que besteira esperar algo diferente, se todo mundo ama um vencedor. Parece não existe espaço pra quem perde mais do que 100 fios de cabelo por dia. Pelo menos não desta vez. Quem sabe da próxima.

Anúncios

4 opiniões sobre “Sobre Liza e os Perdedores

  1. Pingback: Tweets that mention Sobre Liza e os Perdedores | Culpa da Clarice -- Topsy.com

  2. que voce é uma princesa e que eu estou me apaixonando por voce , e resistindo, querendo te desmistificar, acabo conhecendo mais, me apaixonando mais e me rendendo mais , e que procurando me dispersar em outras vidas, em ooutras postagens e em outras letras, a comparação só faz aumentar o cerco ao meu gostar, do seu olhar, do seu falar.
    sei que vou me arrepender de escrever isso. é fato. por isso escrevo rapidinho que é pra nao perder a coragem de postar.
    um clique só e pronto. falei.

    Curtir

  3. “O universo não é uma ideia minha.
    A minha ideia do universo é que é uma ideia minha. A noite não anoitece pelos meus olhos.
    A minha ideia de noite é que anoitece por meus olhos.
    Fora de eu pensar e de haver quaisquer pensamentos
    A noite anoitece concretamente.
    E o fulgor das estrelas existe como se tivesse peso.”
    Fernando Pessoa

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s